in

AmeiAmei

O que o Whindersson Nunes, a Dani Noce e a família Poncio tem em comum?

Que ninguém é perfeito a gente já tá cansado de saber. Mas, em um mundo onde só se compartilham realidades “perfeitas” ser lembrado de que você não está sozinho na imperfeição é uma sensação valiosa.

É por isso que ser vulnerável nas redes sociais dá tão certo. A sua foto numa praia azul, de águas cristalinas e areias desérticas no Ceará pode até ser recorde de likes mas nunca tocará seus seguidores como uma foto da sua infância com uma dedicatória para sua falecida avó.

A vulnerabilidade conecta as pessoas e é uma característica importante para ter em mente, passando verdade e desenvolvendo uma relação transparente com seu público.

Ao admitir para todo o Brasil que estava com depressão, Whindersson Nunes obteve números históricos no seu Twitter, e, ao buscarmos pelos termos “Whindersson depressão” no Google, o site de buscas nos oferece cerca de 1 milhão e 600 mil resultados. Será que isso é por acaso?

Com a ex-confeiteira Dani Noce, não foi diferente. Ao anunciar a sua aposentadoria da área culinária no próprio canal, a youtuber ficou no #1 do em alta do site por mais de 24h (algo inédito para um canal do gênero lifestyle), e obteve mais de 1 milhão e 400 mil views. O vídeo “Eu não vou mais cozinhar no canal” conta com 41 minutos de um desabafo emocionado e cheio de carga pessoal, em que Dani Noce explica a sua decisão. Até hoje, este continua sendo o conteúdo mais visto do canal que conta com milhares de receitas e viagens.

E quem não conhece a família Poncio? Nós podemos até concordar que sim, o brasileiro adora uma fofoca. Mas analisando a raiz da questão, será que as pessoas não se enxergam um pouco nessa história? Idas e vindas, erros e recomeços… A vida como ela é. Mesmo depois do ápice da fama por situações julgadas “absurdas” pela tradicionalidade brasileira, os integrantes da família Poncio continuam colecionando milhares e milhares de seguidores e admiradores por aí. “A mulher traída”, já está caminhando para o 6º milhão de seguidores no Instagram e o “traidor”, segue para o seu 3º milhão.

Estes são exemplos claros de que ser humano é uma das formas mais simples de se conectar com outros humanos. E com uma marca, não poderia ser diferente. Então, assuma sua trajetória, busque caminhos verdadeiros e se conecte com as pessoas para além da tela de um eletrônico. O resultado pode vir a ser uma comunidade de pessoas engajadas, defensoras e acima de tudo, apoiadoras do seu propósito – seja ele qual for.

De que maneira aceitar e demonstrar sua vulnerabilidade pode ser um aliado nas suas redes sociais?

#FicaADica: A vulnerabilidade pode ser também uma ótima estratégia de #GestãoDeCrises. Erros assumidos são erros passados e assim, o seu foco pode ser o presente e um futuro sem repeti-los.

Rafaela Bandeira

Escrito por Rafaela Bandeira

Acredito em criatividade, planejamento, bagunça e execução. Já comuniquei digitalmente para empresas como Fundação Odebrecht, Hospital Santa Izabel e ACBEU.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comments

0 comments