in

AmeiAmei

A Festa papelão da Pugliesi

No último domingo, a influencer Gabriela Pugliesi, protagonizou uma notória polêmica nas redes sociais. A moça resolveu dar uma festa para amigos em sua casa, na noite de sábado (25/4). Não seria nada demais em tempos normais, mas, uma coisa que não estamos tendo no momento é normalidade, não é mesmo? Mas parece que a Pugliesi não notou isso, ou simplesmente ignorou. O fato é que essa atitude gerou consequências irreversíveis e também algumas lições sobre, dentre outras coisas, posicionamento e o verdadeiro papel do influenciador digital.

Pra começar, vamos de contexto: provavelmente você já ouviu falar sobre Gabriela Pugliesi. E deve saber também que ela é considerada musa fitness, good vibes, portadora de mensagens boas sobre a vida e tem mais de 4 milhões de seguidores no Instagram. Ah, não podemos esquecer, ela foi uma das primeiras famosas diagnosticadas com Covid-19 no Brasil e propaga a mensagem #stayhome nas suas redes sociais.

Várias pesquisas afirmam que os influenciadores representam uma nova forma de fazer propaganda. Isso porque as pessoas buscam por referências reais, por experiências com as marcas e não apenas aquele marketing blá blá blá onde a empresa fala dela mesma. As pessoas buscam em quem confiar. Esse é o real papel de um digital influencer, gerar confiança e relacionamento com as pessoas que o colocaram naquela posição. Sim, todo influencer é colocado nessa posição por você, que resolve segui-lo para construir seu capital social.

A atitude “imatura” da Gabrieli Pugliesi, talvez tenha impactado sua imagem de maneira irreversível. Promover uma festinha good vibes nos dias de hoje é, no mínimo, fora de contexto para todas as pessoas que estão perdendo seus familiares, empregos, estão longe da família e se arriscam na linha de frente para combater a Covid-19.

Parece que a festa foi o maior papelão que a Pugliesi poderia aprontar.

A atriz, comediante e apresentadora, Tatá Werneck, se posicionou de maneira firme. Mandou recado com carta registrada para a blogueira. Além disso, o rapper Emicida dedicou alguns minutos da sua live no domingo (26) para também se posicionar.

A repercussão negativa levou Gabriela Pugliesi a desativar sua conta no Instagram, a fim de evitar perder mais seguidores. Isso nos faz entender que:

  1. Quando você tem mais gente te seguindo no Instagram do que a população da Croácia, esse espaço deixa de ser apenas uma rede social e passa a ser uma ferramenta potente de informação;
  2. Discurso e prática precisam andar juntos, caso contrário, incoerências graves podem acontecer;
  3. O influencer deixa de ser simplesmente ele e de ter responsabilidade apenas pelo o que fala e faz e passa a ser responsável também pela imagem de todas aquelas marcas que se associam a ele.

Em tempos de crise (especialmente, mas não somente), é preciso saber se posicionar acerca dos tópicos relevantes para você e para o seu público. Muitas marcas buscam por influencers para serem porta-vozes de suas notícias, lançamentos, tendências etc., o posicionamento do seu parceiro precisa estar alinhado com os seus valores, afinal a imagem da sua marca estará diretamente associada à ele, para o bem e para o mal. Foi o que aconteceu com as marcas que têm parcerias com Pugliesi, que, com a repercussão negativa da sua festinha com amigos em meio a uma pandemia mundial, violando todas as normas da OMS, foram cobradas a tomar um posicionamento.

E foi o que Liv Up fez. A marca de alimentos fitness tratou de desassociar a sua imagem da de Pugliesi e cancelou as campanhas com ela.

E não foi a única. Hope, Rappi, LBA, Baw Clothing, Mais Pura, Evolution Coffee, Kopenhagen e Fazenda Futuro também cancelaram as parcerias com a influencer.
As marcas não tinham como adivinhar que a modelo iria pisar na bola (e feio), mas será que não tinha como prever? Sim, tinha! Investigando o passado do influenciador que você quer contratar. Pesquise a fundo, veja os históricos e os posicionamentos, observe se eles estão alinhados com os valores da sua marca. Não é a primeira vez que Pugliesi se envolve em polêmicas. A Unilever Brasil já teve que se explicar quando a influenciadora foi denunciada pelo MP por exercício ilegal da atividade de Educação Física. 😕

Pugliesi é denunciada por exercício legal da profissão

Mas e você, o que pode aprender com isso tudo? A lição é uma só: consciência. Consciência do poder do seu follow. É ele que determina quem é influenciador ou não e quem vai ter voz ativa. Entender que um simples clique em um botão é também se posicionar faz toda diferença, e é a partir dessa compreensão que se inicia processos de mudança que são verdadeiramente revolucionários.

Stephanie Ribeiro

Escrito por Stephanie Ribeiro

Relações Públicas que acredita em planejamento, criatividade, pesquisa e gestão com verdade.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comments

0 comments